Inclusão de Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho

A Revista Acadêmica Online, com prazer, introduz o trabalho intitulado “Inclusão de Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho”, de lavratura dos autores Bruna Ferreira, Felipe Lima Guedes, Gabriel Zago Alves, Jéssica Barbosa Ferreira e Flavio Roccato.

“[...] a deficiência, segundo dicionário da língua portuguesa, será sempre sinônimo de insuficiência, de falta, carência e, por extensão de sentido, de perda de valor, falha, fraqueza, imperfeição”. A palavra representa e estabelece a imagem’. (RIBAS, 2007)”.

Esta, a síntese do artigo:

Parte significativa da população possui algum tipo de deficiência. Cerca de 24% dos brasileiros possuem alguma limitação, podendo ser auditiva, física, mental ou visual. Porém existe uma pequena porcentagem de pessoas com deficiência (PcD) empregadas. O mercado de trabalho está cada vez mais exigente e competitivo, e para este público, o grande desafio é a inserção nas empresas desenvolvendo suas capacitações profissionais. Empresas contratam por obrigatoriedade de leis,  não visando a real inclusão e as qualificações dos profissionais. O presente trabalho tem o intuito de conscientizar empregadores que há grandes profissionais disponíveis no mercado em busca de uma oportunidade. Foi desenvolvido o layout de uma empresa com adaptações em todos os setores, respeitando a particularidade de cada deficiência de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Nota do Editor:

Pedindo licença aos pesquisadores, extraímos um trecho que, segundo nossa exegese, mostra-se como o momento que materializa o foco mais emblemático do que foi legivelmente abordado:

” [...] As políticas de cotas têm um sentido de igualdade, que não é o da igualdade formal, mas material a fim de se realizar, através de ponderações, a distribuição de bens sociais, tratando desigualmente os que se encontram em posições desiguais” (CASTRO APUD BOSCHETTI, 2009)”.

Bem-haja aos autores pela oportunidade de oferecer um estudo instrutivo e oportuno a respeito da relação Mercado de Trabalho e Pessoas com Deficiência, sob viés qualitativo apurado e suportado pelo posicionamento de suas questões.

Seus questionamentos reverberam em diversos fatores, como a compreensão das leis sobre  inclusão ao mercado de trabalho em caso de necessidades especiais, adequação das empresas para ambientação conveniente, porcentagem de pessoas portadoras de alguma deficiência etc.

O marco dessa abordagem se deve ao fato de ser analisável em termos de encadeamento e processo, numa perspectiva integrativa que não visa isolar elementos para verificar uma proposição ou apenas validar testes de hipóteses ex-post-facto – quando suas manifestações já ocorreram.

Paz e Bem!

Para leitura, na íntegra, em P.D.F, clique no link a seguir:

artcient08062020.pdf (151713)

Visitantes Amazing and shiny stats
Blog Counters

 Apoio

 

 

Contato

Revista Academica Online editorial@revistaacademicaonline.com