Ensino Remoto na Perspectiva Inclusiva

A Revista Acadêmica Online, com prazer, introduz o Projeto de Pesquisa intitulado “Ensino Remoto na Perspectiva Inclusiva"  de lavratura da autora Raquel Oliveira Konda. Quanto à folha curricular, nossa autora-pesquisadora é, conforme seu decurso profissional e acadêmico: Pós graduada em nível de Especialização em Educação Especial Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação Paulista (FAEP), Pós graduada em nível de Especialização em Educação Especial com Ênfase Transtorno Global do Desenvolvimento e Pós graduada em nível de Especialização em Educação Especial com Ênfase Deficiência Intelectual pela Faculdade de Conchas (Facon), Pós  graduada em nível de Especialização em Educação Inclusiva pela Faculdade Método (Famesp), Pós graduada em nível de Especialização em Educação Infantil e Alfabetização pelo Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR). Graduada em Pedagogia - educação infantil e para séries iniciais do Ensino Fundamental pela Universidade de Norte do Paraná (Unopar), cursou o Magistério na EEPSG “Sud Mennucci” Habilitação Profissional Plena – Habilitação Específica de Segundo Grau para o Magistério “Professor de 1ª a 4ª séries do Ensino de Primeiro Grau e Pré Escola”. Atualmente professora da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo na Diretoria de Ensino - Região de Suzano e Região Mogi das Cruzes leciona nos anos iniciais do ensino fundamental há quatorze anos e professora do Atendimento Pedagógico Especializado - nas áreas de Deficiência Intelectual, Deficiência Múltipla e Transtorno Espectro Autista há cinco anos. Principais temas de pesquisa e atuação: educação especial com ênfase em Deficiência Intelectual e Transtorno Global do Desenvolvimento, inclusão escolar e bem como os teóricos Mantoan, Perround, Lebouch, Macedo, Antunes e Cesar Coll.

Reportamo-nos as palavras da autora, destacando, no corpus material, o aporte metodológico utilizado:

A metodologia empregada é a pesquisa bibliográfica de autores que abordam o currículo e, o Documento Orientador de Atividades Escolares da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Esses documentos indicam a importância de sua flexibilização para que ele atenda a todos os alunos, principalmente, as crianças com necessidades especiais. Espera-se que esse artigo seja útil aos professores das salas de recursos, aos alunos da área da educação especial e aos professores das salas comuns, onde se encontram alunos com necessidades especiais

Esta, a síntese do estudo:

O artigo recebeu o nome de “Ensino Remoto na Perspectiva Inclusiva”. Enfoca a necessidade da flexibilização do currículo, para atender alunos da educação especial e alunos que encontram dificuldade em sua aprendizagem principalmente quando nesse tempo de pandemia quando há necessidade de ensino remoto para garantir a integridade física dos alunos. Mostrar que o currículo precisa ser flexível, entrelaçando diferentes tendências para atender às necessidades específicas das crianças com dificuldade de apreensão da realidade. Indicar a maneira mais indicada de trabalhar o ensino remoto. Discorrendo sobre a importância dos pais e responsáveis que se tornam os mediadores do ensino demonstra que os professores da sala regular e da sala de recurso precisam estar juntos nessa ação pedagógica. Demonstra necessidade de reformulação de planejamento e do plano de trabalho individual, para se atender com de modo mais eficiente aos alunos em suas casas.

Nota do Editor:

A título de observação, pedindo licença a autora, gostaríamos de comentar que esses elementos discutidos no trabalho, sobre o ensino remoto à Educação Especial com finalidades específicas de promover também a Inclusão, são portadores de uma lógica particular. Essa lógica se circunscreve dentro das possibilidades de favorecer o desenvolvimento humano d´outra maneira, acercando-o de certa consciência posicional e estratégica, por mobilizar um instrumento, e uma experiência, que é a do ensino remoto devidamente adaptado à necessidades especiais. Eis que tempestivo e oportuno a nosso momento, e dotado de grande complexidade, pois essa construção age como um dispositivo para introduzir conhecimentos e saberes na Educação Infantil (Inclusiva e Especial). Dessa feita, estabelece uma ponte entre a Sociedade, Escola e os aspirantes a ao ensino brasileiro, que precisam de elementos para ir se aproximando da riqueza e complexidade que é a o Universo da Educação Especial.

Bem-haja a autora pela reflexão proporcionada.

Paz e Bem!

arcien29062020.pdf (180830)

 

Visitantes Amazing and shiny stats
Blog Counters

 Apoio

 

 

Contato

Revista Academica Online editorial@revistaacademicaonline.com